A testosterona é o mais importante hormônio sexual produzido pelo homem.
Existem, sim, situações legítimas, diagnosticadas por um médico, em que se deve usar a testosterona. Nos casos em que há deficiência desse hormônio, o uso traz inúmeros benefícios ao homem, melhorando a qualidade de vida e a saúde.
Por outro lado, infelizmente, a testosterona é usada por homens saudáveis, sem qualquer indicação médica, com o objetivo de ganho de massa muscular, melhora do desempenho sexual e efeito antienvelhecimento. A testosterona não está aprovada para uso nessas situações e seus riscos são maiores que seus benefícios, incluindo infertilidade, problemas cardíacos, hepáticos e prostáticos.
Portanto, o uso da testosterona deve ser feito nos casos em que há deficiência confirmada e sempre sob supervisão médica. O tratamento deve ser monitorizado periodicamente e cada consulta deve reconsiderar riscos e benefícios. Não desperdice sua saúde! Hormônio deve ser usado com indicação. BOMBA: TÔ FORA!
#diadohomem
Entenda mais sobre a Diabetes...
Saiba Mais
Oque você precisa saber sobre endocrinologia
Saiba Mais
Calendário de eventos e encontros da Associação
Saiba mais
A Diabetologia vinha se tornando um ramo sólido da Endocrinologia, exigindo mais atenção dos especialistas, com metas e caminhos cada vez mais distintos dos percorridos pela especialidade. Percebendo esse crescimento o jovem médico José Procópio do Valle se reuniu com outros profissionais da área, no Hospital Universitário Antonio Pedro, na Universidade Federal Fluminense (UFF), e fez a proposta de organizar uma fundação dedicada às pessoas com diabetes. A idéia foi logo aprovada e, no dia 12 de novembro de 1970, nascia a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD). Em um primeiro momento, a sede foi fixada em Niterói e contava com uma diretoria provisória, composta pelo Dr. Procópio do Valle (RJ), como presidente, e Dr. Mario Negreiros dos Anjos (RJ), como secretário geral. Faziam parte, também, os seguintes membros fundadores: Dr. Francisco Arduíno (RJ), Dr. Roberto Mundim Pena (MG), Dr. Armando Aguiar Pupo (SP), Dr. Bernardo Leo Wajchenberg (SP), Dr. Arnaldo Sandoval (SP), Dr. Emílio Mattar (SP), Dr. Isaac Vaissman (RJ), Dr. Guilhermino Costa Sobrinho (RJ), Dr. Mario Picanco (RJ), Dr. Abrahão Domingos Lomanaco (SP), Dr. Maurício Seligmann (RS), Dr. Henri Wolf (RS), Dr. Atlântido de Borba Corte (PR), Dr. Ney Hugo Alencar (RJ), Dr. Dager Moreira da Rocha (MG), Dr. Nelson Chaves (PE), Dr. José Paz Amaral (PE), Dr. Alberto Vasconcelos (CE) e Dr. Leão Zagury (RJ). A SBD é uma sociedade que vem crescendo e ocupando um lugar de destaque dentro da medicina nacional. São cerca de 4.000 associados, espalhados pelo Brasil. Para fortalecer e ter representatividade nos vários estados brasileiros a SBD nomeou representantes estaduais, denominados Delegados. Além destes alguns estados já formaram Regionais, de acordo com os Estatutos da entidade. Já estão em funcionamento cinco Regionais da SBD: Bahia, Ceará, Minas Gerais, Goiás, Sergipe e Pernambuco. Foram criados, também, diversos Departamentos: Nutrição e Metabologia, Enfermagem, Educação, Diabetes Gestacional, Epidemiologia, Diabetes no Jovem, Metodologia Científica, Doenças Cardiovasculares, Complicações Crônicas e Pé Diabético, Atividade Física, Farmácia, Síndrome Metabólica, Transplantes, Transtornos Alimentares, Psicologia e Farmacoeconomia. Com esses Departamentos, a SBD une diversos profissionais de saúde e intensifica suas ações para a melhoria da qualidade de vida da pessoa com diabetes.


Notícias

Semana Internacional da Tireode

Registros do “mutirão de tireóide” , realizado na última sexta feira (17 de maio de 2019) no Hospital Universitário Onofre […]

Mais um Alerta à População sobre Especialidades Médicas

Como saber se um médico está trabalhando dentro dos conceitos éticos, difundidos pelas Sociedades Científicas e Conselhos Médicos? Existem documentos e informes divulgados que precisam ser observados, além de números de seguidores nas redes sociai

10 Coisas que Você Precisa Saber Sobre Uso de Anabolizantes

O uso de anabolizantes vem se tornando, a cada dia, um hábito comum, principalmente pelas pessoas que praticam esportes, para aumentar a competitividade, ajudar na cura de lesões ou simplesmente por questões estéticas. Porém, o consumo excessivo desse tipo de produto é muito perigoso e pode causar danos irreparáveis ao corpo humano.